Sahifa fully responsive WordPress News, Magazine, Newspaper, and blog ThemeForest one of the most versatile website themes in the world.

Mamoplastia ou mastopexia? Qual devo fazer?

As cirurgias plásticas nas mamas estão entre as mais realizadas no Brasil e os três procedimentos de mamas mais buscados são a mamoplastia de aumento, a redução mamária e a mastopexia. Ainda assim, tem muita gente que confunde a mastopexia com os outros procedimentos.

É muito comum nos consultórios as pacientes chegarem com o desejo de realizar uma mamoplastia e sair com a certeza que o seu objetivo verdadeiro só vai ser alcançado com a mastopexia. A confusão, no entanto, é justificável. Embora sejam procedimentos distintos, a mastopexia é comumente realizada em conjunto com as mamoplastias, tanto de aumento quanto a redutora, para gerar resultados melhores.

A grande diferença entre os procedimentos é o objetivo. A mastopexia, ou lifting mamário, é realizada para elevar os seios e reduzir a flacidez, além de permitir a remodelação das aréolas. As principais candidatas ao procedimento são mulheres que apresentam ptose mamária ou flacidez, muito normal após perdas de peso ou gestação. No entanto, esse procedimento não altera o volume dos seios de maneira significativa. É claro que pequenas alterações podem acontecer devido aos tecidos que podem ser retirados durante o procedimento, mas não são significativas.

As mamoplastias são as cirurgias para aumentar o volume, sem, necessariamente, mudar a forma de maneira significativa. É evidente que algumas alterações poderão ser percebidas, seja por conta da prótese de aumento, seja por conta da remoção de pele e gordura retiradas na redução. No entanto, de maneira geral, a mudança de volume da mamoplastia não vem, automaticamente, associada à elevação e fim da flacidez.

Por isso, é muito comum as pacientes associarem os procedimentos. Portanto, se seu objetivo é apenas levantar os seios, a cirurgia para você é a mastopexia. Agora se você pretende alterar o volume, o ideal é a mamoplastia. No entanto, é sempre bom considerar a associação das cirurgias, para resultados ainda mais satisfatórios.